Como fazer amizade com o que você está sentindo

Sinta-se bem agora! O caminho para mais leveza e bem-estar.

A vida tem aqueles momentos onde de repente nos encontramos extremamente confusos e desanimados. Nossos pensamentos estressados se emaranham de tal forma que temos dificuldade de enxergar o que estamos fazendo ali, como chegamos nesse ponto e como sair dele.

A cabeça parece não conseguir traçar o caminho de volta para o equilíbrio e os pensamentos se acumulam como uma pilha de roupa que após algum tempo te impede de ver a cadeira que está por baixo. E olhar para isso dessa forma só traz mais forte o sentimento de cansaço e frustração.

Quando esse nível de bagunça interior se instala é desafiador achar uma saída acolhedora, porque por vezes não sabemos nem ao menos a origem dessa desordem.

Quais sentimentos nos trouxeram aqui? Por que esses sentimentos surgiram em primeiro lugar? E principalmente, existe uma maneira de achar equilíbrio e bem-estar em meio a tudo isso?

No mundo onde vivemos é realmente complicado achar tempo para se cuidar. Sempre existe uma urgência, um horário, uma entrega, algo a ser cumprido e com prazos cada vez mais apertados. O mundo tecnológico das facilidades que tanto nos “aproximam”, mas que potencialmente nos afastam de nós mesmos.

Mas de novo nos perguntamos, como nos achar no meio disso? Como achar o bem-estar e equilíbrio?

Talvez seja hora de parar e olhar verdadeiramente para os seus sentimentos. E sim, eu sei que muitas vezes é desafiador simplesmente parar o que estamos fazendo para dar aquela olhada com mais cuidado para o que realmente se passa dentro das nossas cabeças.

Mas o que isso pode estar te trazendo de ruim que você nem percebe?

O que poderia te trazer de bom que você nem imagina?

Será que é possível ter mais qualidade de vida apenas escutando seus sentimentos?

Se você está buscando se sentir melhor e se conectar com você mesmo acompanhe esse artigo e entenda mais sobre os benefícios que essa presença de você com você mesmo pode te trazer!

Como começar: um passo definitivo de bem-estar

É compreensível que nos dias de hoje tirar um tempo para você possa parecer impossível. Tudo é muito rápido, muito dinâmico, prazos para ontem e a constante pressa de alcançar os objetivos o mais rápido possível. E quando isso tudo diminui, talvez ao final do dia, você já esteja tão cansado que é muito mais fácil só ver algum filme ou ficar rolando o feed das redes sociais até que seja hora de dormir.

Mas estar atento aos sentimentos é uma oportunidade incrível de olhar para si mesmo. Saber o que você gosta ou não gosta, o que faz sentido e o que não faz. Isso permite com que sejamos mais verdadeiros e consequentemente abre espaço para que nossas decisões estejam mais alinhadas com quem somos. E isso definitivamente aumenta as chances de bem estar e felicidade.

Além disso, ignorar um sentimento e uma necessidade por muito tempo pode fazer isso surgir de forma mais brusca e desagradável, em doenças psicossomáticas, por exemplo. Essas reações são basicamente nosso corpo falando um pouco mais alto alguma coisa que não estávamos ouvindo direito. E quanto mais alto ele fala mais desconforto temos que lidar.

Então é hora da decisão, como você quer se sentir todos os dias?

Se relacionando com você mesmo

O primeiro passo para sair desse looping mecânico onde nos afastamos cada dia mais da nossa essência é a decisão e junto com essa decisão vem a autoanálise. Tire um momento para olhar para dentro com mais cuidado e carinho. Como você se relaciona com você mesmo? Você se dá tempo para entender o que os sentimentos significam para você? ou o que está por traz deles?

Então antes de tudo, para começar é preciso identificar os sentimentos, nomeá-los. Perceba em quais momentos surgem determinados pensamentos e sensações, com qual frequência eles aparecem e a intensidade deles. Para isso a presença é essencial, mesmo que sejam apenas alguns segundos, mas o bastante para reconhecer a existência daquele sentimento ali.

Uma ajuda nesse início é anotar os gatilhos e o que surge com eles durante o dia. Isso pode ajudar a trazer essa visão mais ampla da gama de sentimentos que experienciamos e muitas vezes nem notamos.

Pode ser estranho e até incômodo olhar para isso a princípio, como uma leitura crua da nossa mente. Essa lista de sentimentos que agora temos uma ideia mais clara que experienciamos pode despertar vergonha, raiva, tristeza. E é exatamente aí que fica a parte mais valiosa e relevante para alcançarmos bem-estar com o reconhecimento dos nossos sentimentos e necessidades, o não julgamento, de quem somos e do nosso reflexo que são os sentimentos.

Fazendo as pazes com seus sentimentos

Nessa fase entender o que está por trás de um sentimento pode ser extremamente valioso para enxergar a humanidade em si mesmo e consequentemente se relacionar consigo com mais acolhimento e amor. Todos buscamos princípios parecidos, por mais que optemos por formas diferentes de demonstrar isso e é exatamente isso que nos aproxima. É nossa humanidade compartilhada.

Respeito é importante para muita gente e talvez por isso a pessoa que fura a fila na sua frente desperte tanta raiva, porque esse princípio não foi cuidado nesse momento. Então o foco aqui seria ir além da raiva e achar o que te conecta com todos os outros humanos, porque isso é uma expressão do seu verdadeiro eu. Nesse caso seria respeito, mas sempre há uma busca muito humana por trás dos sentimentos. Seja por consideração, segurança, autonomia etc. Coisas que são importantes para todos.

É imprescindível não julgar nossos próprios sentimentos, porque são eles que exatamente nos levam para esse princípio que está mais no fundo, que nos conecta conosco e com os outros. Eles nos mostram partes importantes de nós mesmos. São como fumaça para o fogo. O fogo somos nós, nossa essência e a fumaça são os sentimentos, ela é visível e provavelmente a avistamos primeiro e a partir dela somos guiados para sua origem, que é o fogo.

Acolher tudo o que surge (nossos sentimentos) como parte do todo que faz de nós quem somos é um caminho e uma escolha que traz mais leveza para a vida. Além disso existe grande força em acolher todas essas partes de nós, é como um deque de cartas que faz jogos melhores quando está mais completo, tem mais opções. Então note que aqui também estão inclusas até mesmo as sensações mais densas que podem surgir, como a angústia, a raiva e a tristeza.

Por mais estranho que possa parecer “aceitar” esses sentimentos densos é importante ouvir o que eles nos trazem. Lembrando sempre que permitir ouvir o sentimento não quer dizer que você seja esse sentimento, apenas que está dando espaço para ele mostrar o que veio mostrar, como um amigo.

Imagine como se você estivesse sentado num banco onde os sentimentos que surgem se sentam ao seu lado e conversam com você. Se existe algum sentimento que estamos evitando, quanto mais fugimos e mudamos de banco mais ele nos persegue e aparece em momentos aleatórios nos surpreendendo e falando cada vez mais alto. É muito mais fácil permitir que ele se sente, fale o que veio falar e vá embora quando for a hora certa.

Entender, aceitar e acolher nossos sentimentos nos aproxima cada vez mais de nós mesmos, traz leveza para as decisões, nos permite ter melhores relacionamento e nos ajuda a desenvolver a inteligência emocional necessária para viver de forma leve e equilibrada todos os dias.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *