como desenvolver empatia

Como desenvolver empatia – 16 Técnicas para uso diário

Uma das expressões que mais se faz necessária em seu entendimento hoje em dia é “EMPATIA”, e ela vem ganhando cada vez mais espaço. Líderes empresariais, políticos, professores, cientistas.. todos estão falando sobre isso. Mas você sabe o que é empatia?

Acompanhe esse artigo até o final que irei te explicar o que significa e ainda te ensinarei técnicas para desenvolver essa maravilhosa prática no dia-a-dia.

Você tem empatia?

Ter empatia é enxergar com o ponto de vista do próximo, é a habilidade de se colocar no lugar do outro e entender os seus problemas, necessidades, sentimentos. A prática ajuda na melhora de nossa qualidade de vida, aprendemos a escutar e compreender melhor e ainda relativizamos o nosso “eu” em prol do outro.

A empatia nos traz inúmeros benefícios, na família, com os amigos, com desconhecidos, com o companheiro(a), no trabalho, em todos os lugares e situações.

É bem simples nos colocarmos no lugar do outro, essa prática é extremamente benéfica quando entendemos e agimos de forma correspondente a ela, isso contribui de forma grandiosa em nosso autodesenvolvimento.

É necessário estarmos atentos aos pequenos detalhes, sempre podemos aperfeiçoar nossa capacidade de compreensão do próximo. Se todos praticassem a empatia e se perguntassem com mais frequência “e se fosse comigo?”, certamente o mundo seria um lugar bem melhor.

A empatia é essencial para o bom funcionamento das relações na sociedade, assim como para nossa vida pessoal e profissional. Mas sabemos que nem sempre é fácil reconhecer, entender e aceitar as diferenças e os sentimentos alheios.

Para criarmos sintonia com alguém, temos que analisar aquela pessoa a agir de tal forma, interpretando os seus sentimentos, vez que na maior parte das vezes, essa comunicação se dá de maneira não-verbal, ou seja, muitas vezes as pessoas emitem sinais do que querem. Portanto, se faz necessário essa percepção no que diz respeito a postura, gestos, tom de voz, entre outros fatores.

Porém, antes de partir para essa prática, é importante que você compreenda a si mesmo. A jornada do autoconhecimento é fundamental para quem deseja praticar a empatia. Quanto mais conscientes estamos de nossas ações e emoções, mais fácil se torna o entendimento do ponto de vista do outro, sendo improvável que haja algum julgamento de nossa parte.

O autor da obra Empatia, Roman Krznaric, define a expressão da seguinte forma: “A identificação psicológica com a experiência empírica e psicológica dos sentimentos, pensamentos ou atitudes do outro”, e ainda diferencia o termo empatia e simpatia: “A simpatia é sentir um tipo de afinidade com alguém, mas  sem esse passo extra de compreender o que essa pessoa está passando ou como está vivenciando o mundo”.

o que é empatia

Técnicas para desenvolver a empatia no dia a dia

 

  1. Autoconhecimento 

Esse ponto é extremamente importante no caminho da empatia. Lembre-se que cada pessoa é um universo diferente, portanto se empenhe em conhecer e desenvolver os seus pontos fortes, aprenda a prestar atenção e reconhecer seus sentimentos quando surgem e interprete-os. Para entender o próximo, você precisa entender primeiro a si mesmo, entendendo a si próprio não correrá o risco de achar que os outros tem os mesmos pensamentos, motivações, comportamentos e valores que você. 

  1. Sorria

Faça dessa maravilhosa prática um hábito. Um sorriso transmite harmonia, confiança e simpatia. A leveza e a abertura que um sorriso verdadeiro proporciona são capazes de acalmar até mesmo uma pessoa que esteja altamente enraivecido.

  1. Vivencie as principais diferenças entre as pessoas

Pessoas com pouca ou quase nada de habilidade empática podem ter uma consciência dessas diferenças entre os problemas nas vidas dos outros, porém, é muito mais efetivo quando realmente experenciamos essas diferenças, quando cabíveis claro, como por ex: trabalhar viajando para ambientes multiculturais, assim você expande muito a sua visão de como o outro pensa, age e sente.

  1. Converse com empatia

Quando você for conversar com alguém ou vierem falar com você a respeito de algo, demonstre que está compreendendo o que está sendo repassado, utilize expressões como: “eu te entendo”, “sei que você tem total capacidade de resolver isso”, “imagino como deve ser difícil”, “seja forte”, entre outras do mesmo gênero e claro, que se adeque a conversa em pauta.

  1. Não julgue

As pessoas que mais julgam são as que menos tem conhecimento de si. Evite olhar para o outro com base em suas próprias opiniões, valores e sentimentos. Entenda a situação como ela realmente é. Fique alerta para não rotular o próximo, busque compreendê-lo para saber o que o incomoda. 

  1. Pare para entender o problema alheio 

Antes de qualquer coisa, escute bem a pessoa que se aproxima de você para compartilhar sobre alguma ocorrência, aguarde ela acabar e depois a console, aconselhe ou fale de seus problemas, para exemplificar se for o caso, mas claro, sem minimizar a situação pela qual a pessoa está passando, demonstre que você se solidariza com o problema dela. 

  1. Identifique seus próprios sentimentos

Muitas pessoas têm um bloqueio quando se trata de reconhecer os próprios sentimentos, uma autoanálise é muito eficaz nesse momento. Saiba diferenciar os seus sentimentos de seus pensamentos racionais, e ainda, aprenda a distinguir emoções parecidas, como por ex: felicidade de excitação, irritabilidade de frustração. Isso é um problema sério, que deve ser encarado com uma vigília e compreensão diárias das nossas emoções e dos sentimentos do próximo.

  1. Aprenda a ouvir com atenção

Por determinado momento, silencie os seus pensamentos e esqueça os seus afazeres, quando for conversar com alguém esteja presente de corpo e alma. Escute com atenção o que lhe for transmitido, preste atenção na linguagem corporal emitida, nos gestos, respiração, postura, expressões. Ninguém gosta de ser interrompido o tempo todo em uma conversa, respeite o momento de fala do outro e aguarde a sua hora de falar.

 

  1. Seja gentil se não puder dar atenção no momento

Sabemos que nossas responsabilidades nem sempre nos deixam livres para nos dedicarmos ao próximo. Quando você estiver sem tempo para ouvir, ou mesmo estiver sem condições de ajudá-la naquele instante, expresse isso de forma cordial e delicada, assegurando à pessoa que vai separar um tempo para ouvi-la e ajuda-la com mais atenção. A pessoa se sentirá tão grata por esse simples gesto, que irá agir com plena compreensão.

  1. Evite demonstrar tédio, cansaço ou pressa

Se alguma pessoa parar para conversar com você, demonstre interesse genuíno e fique atento para não cair no hábito da correria diária, mesmo sem querer, pois assim irá passar uma imagem ruim de quem não quer ouvi-la, se realmente não puder falar, seja sincero e explique de forma cortês.

  1. Pergunte a outras pessoas o seu ponto de vista referente a alguma situação 

Essa habilidade te ajudará a apurar ainda mais suas próprias habilidades empáticas. Quando te falarem o ponto de vista diverso, compare em silêncio com a sua forma de pensar e entenda com a cabeça do outro também. Quanto mais praticar, mais expandirá suas formas de resolução e compreensão acerca de algum fato.

  1. Demonstre interesse

Através de sua postura, mostre que está interessado. Conforme o teor da conversa e da intimidade com a pessoa que se fala, interaja com empolgação verdadeira, fale para o próximo expressões como: “que legal”, “nossa”, “que interessante”.

  1. Utilize a linguagem corporal 

Os gestos são extremamente eficazes na hora de confortar alguém que estiver passando por um momento desagradável. Emita um olhar compreensivo, um abraço caloroso, um segurar de mãos verdadeiro, tudo isso, muitas vezes vale mais do que palavras. 

  1. Cultive a curiosidade por estranhos

Pessoas muito empáticas têm uma imensa curiosidade pelo desconhecido. Geralmente elas falam com pessoas em todos os lugares, no banco ao lado do ônibus, no metrô, shopping, shows, em templos, são muito sociáveis, é uma curiosidade nata. A curiosidade aumenta a nossa empatia quando falamos com pessoas fora do nosso círculo social habitual, pois são vidas e pontos de vistas totalmente diferentes.

Semear a curiosidade vai além de uma conversa simples sobre o clima, é um mergulho dentro da cabeça de outra pessoa, temos a chance de desenvolver essa tática todos os dias, sempre tem alguém novo. Para conversar com um estranho toda semana exige-se coragem.

  1. Pratique a empatia com quem te irrita

Para desenvolver a tolerância social, esse é um tópico relevante também, esforce-se para entender todos, até os que te tiram do sério, ao final desse exercício você pode ter uma opinião diferente sobre o ponto de vista de tal pessoa.

  1. Lembre-se que cada pessoa é um universo

Cada pessoa nesse mundo tem uma personalidade e princípios diferentes, somos todos únicos. Ter empatia é a capacidade de se relativizar perante o outro e tentar compreender com essa visão.

REFLEXÕES SOBRE A EMPATIA

“Na maioria das vezes, as pessoas falam e agem partindo de seu próprio ponto de vista. Raramente veem ou procuram ver o lado da outra pessoa. Se, por alta de compreensão, você entrar em conflito com alguém, lembre-se de que é tão culpado quanto o outro, independentemente de quem começou a discussão”. – Paramahansa Yogananda (A Eterna Busca do Homem).

“Quando nosso coração está repleto de empatia, um forte desejo de eliminar o sofrimento alheio surge dentro de nós.” – Matthew Quick

“A maior expressão de empatia é sermos compreensivos com alguém de quem não gostamos.” – Mark W. Baker

“É muito diferente se as pessoas se podem comportar para com as outras como espectadoras ou se participam sempre do seu sofrimento, da sua alegria ou da sua culpa: estas são as que verdadeiramente vivem.” – Hugo Von Hofmannstha

“O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.” – Arnaldo Jabor

“Para compreender as pessoas devo tentar escutar o que elas não estão dizendo, o que elas talvez nunca venham a dizer.” – Sir John Enoch Powell

“A verdadeira felicidade está na aquisição da empatia. Se você pode se sentir feliz por alguém, pode ser feliz por alguém, pode ser feliz consigo mesmo até nos momentos mais difíceis. O valor real não está no tradicionalismo barato, e sim, na ação altruísta de quem vive acreditando que o melhor do mundo é aquele que se preocupa com o próximo.” – Matheus Horácio

“A verdadeira compaixão não significa apenas sentir a dor de outra pessoa, mas ser motivado a eliminá-la”. – Daniel Goleman

“Tudo na vida é difícil, desde que a compreensão e a boa vontade não sejam utilizadas.” – François Rabelais

“Cultivar estados mentais positivos como a generosidade e a compaixão decididamente conduz a melhor saúde mental e a felicidade.” – Dalai Lama

“A empatia é uma das únicas capacidades que nos salva de generalizarmos nossas verdades pessoais em detrimento da realidade que é fornecida pelo outro.” – Josie Conti

“O amor é filho da compreensão; o amor é tanto mais veemente, quanto mais a compreensão é exata.” – Leonardo Da Vinci

“A comunicação olhos nos olhos com verdade e empatia é a melhor ferramenta para criar sentimentos e moral. A melhor e mais verdadeira religião a seguir, sem coação psicológica no medo.” – Armando Ribeiro

CONCLUSÃO

Por fim, entenda que o que é verdade para você não necessariamente será para outra pessoa, afinal, o que é verdade? Depende do ponto de vista, cada um tem a sua verdade e não tem nada de errado com isso, cada um vive a realidade que cria para si conforme seus princípios, e com a empatia aprendemos a entender um pouco mais sobre esse imenso universo de pensamentos alheios aos quais estamos direta ou indiretamente interconectados.

Agora que você chegou até aqui e viu os diversos benefícios que a empatia poderá manifestar na sua vida, que tal praticar um pouco? Não precisa fazer tudo o que eu falei acima, vá aos poucos, conforme se sentir confortável.

Desenvolva os seus relacionamentos interpessoais e sua capacidade empática diariamente.

“A verdadeira viagem do descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas em ver com novos olhos.” – Marcel Proust.

A empatia é para todos!

Randressa Nogueira

A Randressa acredita em um mundo melhor através da vibração do Amor Universal, está diretamente engajada em auxiliar o próximo no que se refere ao seu autoconhecimento, autodomínio e expansão da consciência, pois enxerga todos como parte de si mesma, seu lema é “Você é o Todo! Somos todos Um!”. Ela é advogada; especialista em marketing de conteúdo, design e praticante de meditação.
Randressa Nogueira
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =